Produtividade: Saúde Física e Mental

Produtividade: Saúde Física e MentalÉ muito fácil se perder num mundo de ferramentas e metodologias quando o assunto é produtividade. Por natureza, o assunto puxa você para a lógica de “fazer mais, melhor e em menos tempo”. Mas existe um outro fator que muitas vezes é ignorado e gera problemas seríssimos: você.

Neste artigo queremos mudar um pouco a forma como falamos de produtividade, focando não nas tarefas e em agregar valor, mas sim em você. Queremos lhe ajudar hoje a garantir que tudo que falamos nos outros artigos não leve a problemas de saúde, de relacionamento e stress. Afinal, de que adianta ser superprodutivo se você não está bem?

Mens sana in corpore sano

O ditado diz tudo: Mente sã em corpo são. Saúde não pode ser somente física. Saúde não pode ser somente mental. Já falamos de organização de tempo aqui e o que sugerimos é que você utilize os mesmos princípios de gestão de tempo para sua vida particular e seu tempo livre, buscando não as atividades que agregam valor, mas as atividades que agregam felicidade e saúde.

Mens sana

Antes de tudo, um aviso: Este artigo foca apenas em pessoas consideradas clinicamente sadias que estejam com dificuldades. Se você precisa de apoio profissional, nos imploramos: Procure ajuda! Você merece ajuda! Não tenha medo de procurar um profissional!

O que queremos sugerir aqui é: descompressão. Cada um tem uma forma de fazer isso, mas vamos focar em duas atividades que acreditamos dar bons resultados em qualquer cenário.

Meditação: Meditar não é sentar-se em posições desconfortáveis e fazer sons repetidamente. Meditar não é pensar insistentemente sobre um assunto. Meditar é ao mesmo tempo a coisa mais simples e mais difícil de fazer possível. Meditar é estar presente. Para meditar tudo que você precisa fazer é… Não fazer nada. Pois é, na prática, todas essas “meditações guiadas” na verdade não são meditação porque você está fazendo alguma coisa – está ouvindo com atenção e processando o que está sendo dito. Mas calma, meditar é mais fácil do que parece (e por isso extremamente difícil!).

Sente-se numa posição confortável num local tranquilo. Feche os olhos. Neste momento tudo que puder vai lhe vir à cabeça e isso é normal, não se incomode com parar de pensar. Foque na sua respiração. Isso vai imediatamente bagunçar sua respiração, mas tudo bem também. Apenas foque no inspirar e expirar. Se alguma coisa vier à cabeça, tudo bem também. Deixe passar e volte seu foco à respiração.

Se você conseguir fazer isso sem dormir, terá meditado! Mas se dormir, tudo bem também! Na próxima vez, quem sabe!

Gratidão: A forma como vemos o mundo e abordamos as coisas afeta diretamente a química do nosso cérebro. É o princípio por traz de falácias como a “lei do karma”, a “lei da atração” e tantas outras crendices (pronto falei!). Mas o princípio pode ser aplicado para melhorar sua qualidade de vida. Ninguém tem tudo que quer, ninguém é feliz 100% do tempo, mas todos temos alguma coisa que nos faz feliz, todos tempos alguma coisa que faz a vida menos amarga.

O ponto aqui é mudar seu foco de “o que eu não tenho/o que eu quero” para “o que eu tenho/tenho porquê quero”, reconhecer esse fato e ser grato por ele. Por exemplo: Imagine um pai solteiro que trabalha de segunda a sábado numa posição que não é a melhor do mundo na empresa. Ele pode focar no quanto o trabalho é ruim, no quanto ele ganha mal, no quanto demora para chegar em casa e ficar cada vez mais deprimido com isso. Ou ele pode focar no quanto ama a filha, no quanto o sorriso dela quando ele chega em casa dá força para levantar no dia seguinte e fazer tudo de novo.

Liste todas as coisas que têm: que lhe fazem bem, que você adora e quer continuar mantendo na sua vida, expresse para você o quanto estas coisas lhe fazem bem e o quanto lhe fazem felizes. Depois demonstra isso para as pessoas da sua vida (com palavras e ações). Espalhe o sentimento de bem-estar para multiplicar.

NÃO! Não é “mindfullness de esquina” (explicamos comentários), que na prática lhe diz para ignorar tudo de ruim, focar no bom e tocar o barco. Se está ruim, você deve sim buscar os meios para mudar a situação (no caso do nosso exemplo, buscar uma promoção ou simplesmente mudar de emprego). Gratidão deve ser utilizada como um fator motivador. Não como uma ancora.

Corpore sano

Esta parte é a mais fácil de fazer… Ou não. Não, não é a mais fácil de fazer. Mas é dividida em quatro ações: Comer bem, dormir bem, fazer exercícios e fazer um check-up anual. Vamos da mais fácil para mais difícil!

Fazer o checkup anual é simples, é agendar e ir ao médico, fazer os exames e ir buscar os resultados. Se as outras três ações estiverem sendo feitas, você provavelmente não vai ter nenhuma notícia surpresa vindo dos resultados dos seus exames, mas é sempre importante ir ao médico verificar se está tudo bem. Os mortos são os seres mais improdutivos do planeta.

Fazer exercícios é uma questão de iniciativa e hábito. É difícil no início, no meio e perto do fim, mas fica um pouco mais fácil todo dia que você vai e continua se exercitando. Fazer o check-up como primeira ação é interessante porque você pode aproveitar e perguntar ao médico quais tipos de exercícios são recomendados no seu caso (e você pode também utilizar nossas dicas de planejamento para obter o melhor resultado).

Na nossa cultura, comer bem (entenda como comer deforma saudável) é complicado. As facilidades modernas do delivery e fast food somadas ao ritmo cada vez mais frenético em que vivemos nos leva a comer de forma cada vez mais prática em vez de cada vez mais saudável. Ninguém gosta de restrições. Fazer dieta é necessariamente restringir o que se pode comer. E tudo que é bom ou engorda ou mata, já diz o ditado. Mas se você pretende ter uma vida melhor, nossa sugestão é: Repense o que como, com que frequência come, de onde come e com quem come.

Finalmente, nada acima terá grande efeito se você não estiver dormindo bem. É aqui que todas as dicas acima se encontram. A melhoria no seu sono virá imediatamente com a prática de tudo que discutimos neste artigo. Dormir é uma coisa importantíssima que muitas vezes passa como perda de tempo para pessoas mais atarefadas ou como uma coisa que não tem um valor em si para quem tem pouco tempo livre durante a semana.

Cada pessoa tem um ritmo circadiano levemente diferente da outra mas não se pode ignorar como ele impacta nosso corpo, mente e produtividade. Dormir mal, dormir pouco e não alcançar as fases de sono profundo e sonho literalmente lhe impede de funcionar normalmente, indo de irritabilidade em casos leves até alucinações em caso graves. Incapacidade de se concentrar, alterações de humor (sempre para pior), dores no corpo, dificuldade para memorizar e recordar, indisposição, dores de cabeça… Se você tem mais de um desses sintomas, considere as dicas abaixo.

Pelo menos uma hora antes de dormir, inicie uma rotina de desligamento. Deste ponto em diante, evite as seguintes coisas:

  • Estimulantes como cafeína e nicotina;
  • Depressores como o álcool;
  • Comidas pesadas e de difícil digestão;
  • Telas auto iluminadas como tvs, celulares e tablets.

Todos estes fatores perturbam a diretamente a qualidade do seu sono, seja por retardar a sensação de sono (telas e estimulantes) ou impedir/reduzir ciclos. Considere o oposto dos pontos acima: comidas leves e de fácil digestão, leitura (leve) de livros (físicos!), chás como camomila e melissa, um bom banho morno (para relaxar os músculos) e um ambiente escuro e sem barulhos. Parece óbvio, mas a maioria das pessoas que querem melhorar sua produtividade não faz nem metade disso antes de dormir e quase tudo do que não é recomendado.

Produtividade não é apenas saber que ferramenta utilizar, onde e quando estar, qual problema atacar primeiro. Produtividade também é estar bem e fazer a manutenção da sua ferramenta mais importante: você!

Nos vemos aqui no Blog da DNCE!

1 comentário em “Produtividade: Saúde Física e Mental

  • Antes que o pessoal do RH venha com tochas e forquilhas…

    Em muitas empresas hoje no mundo, Mindfullness está sendo utilizado como uma forma de manter uma cultura tóxica e padrões irregulares de funcionamento.

    A empresa ensina Mindfullness aos colaboradores, funcionários e fornecedores e manda praticar toda vez que alguma coisa que é culturalmente errada acontece, de forma que a pessoa suporte, releve e aceite o problema, mas não reclame nem force a empresa a tomar as atitudes necessárias para melhorar a qualidade do ambiente de trabalho.

    É isso que chamamos de “Mindfullness de esquina”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Para o topo